Buscar
  • Rafael Pereira

Água da chuva: saiba como aproveitar seu grande potencial.



No Brasil, a água das chuvas ainda é considerada um recurso não potável. É uma discussão em curso, onde muitos estudiosos não concordam com essa categorização, mas o fato é que, mesmo não podendo ser consumida regularmente, podemos aproveitar o alto potencial dessa fonte tão mal explorado em nosso país.


Fazer o aproveitamento de águas pluviais envolve desde técnicas avançadas a simples processos de captação de água que podem ser feitas de forma caseira e sem grandes investimentos. A água armazenada pode ser usada para limpeza de ambientes externos, lavagem de automóveis e até mesmo como água para descargas, uma vez que inutilizamos água potável de forma não racional ao usá-la como fluxo de dejetos sanitários.


Que tal evitar desperdícios e contribuir para um uso consciente e sustentável de água em nossas residências e ainda reduzir o valor da conta de água?


Aprenda a seguir sobre cisternas, uma forma inteligente para utilização de água das chuvas.





Cisternas são sistemas de captação que podem ser instalados em sua residência para armazenamento de água das chuvas. Podem ser subterrâneas ou superficiais, que podem ser adquiridos por um preço acessível ou até mesmo serem feitos manualmente em casa, garantindo a eficiência do processo.


O primeiro passo para instalação do sistema de captação é a colocar calhas em seu telhado, de forma que a água que entrar em contato com ele seja direcionada para seu reservatório, podendo ser bombonas, tonéis ou cisternas adquiridas separadamente que já disponham do sistema interno completo de tratamento da água. É possível também a utilização de caixas d’água, sendo essa variação de acordo com sua disponibilidade de espaço e necessidade de armazenamento de água.


É importante manter sua cisterna em locais estratégicos, como superfícies firmes, para garantir que o reservatório não afunde; e em áreas sombreadas, a fim de evitar a proliferação de microrganismos.


Lembre-se de nunca utilizar a água da primeira chuva, pois essa foi a responsável pela limpeza do telhado e os riscos de contaminação são altas.





Caso prefira, é possível a criação de cisternas caseiras e de baixo custo. Veja a seguir o passo a passo completo de como construir você mesmo sua cisterna!



Todas as informações a seguir foram retiradas do site eCycle.











Lista de materiais para construir uma cisterna


Tubos e conexões de PVC:

3 anéis de borracha de 75 mm;

1 cap de 75 mm;

4 joelhos 90° de 75 mm;

1 plugue de 50 mm;

2 junções em T de 75 mm;

2 tubos de 75 mm x 3 m;

1 flange ¾.


Diversos:

1 adesivo plástico para PVC 17 gr (cola);

1 massa epoxi 100 gr;

1 álcool para limpezas (ou solução limpadora);

1 detergente de cozinha;

1 bombona de 240 litros com tampa grande (ou similar);

1 estopa ou retalhos de panos para limpeza;

1 fita veda rosca 18mm x 10m;

1 lixa 80 (para ferro);

1 lixa 120 (para ferro);

6 blocos de concreto;

1 tela mosquiteiro;

1 torneira para tanque 3/4" (esfera).


Lista de ferramentas:

1 alicate;

1 arco de serra;

1 miniarco de serra;

3 brocas de aço rápido: 2,5 mm, 4 mm e 6 mm;

1 estilete;

1 fogão a gás ou soprador de ar para PVC;

1 furadeira;

1 gabarito de madeira;

1 lápis;

1 lima grosa redonda;

1 lima grosa meia cana;

1 trena 3 m;

1 martelo;

1 caneta;

1 grifo;

1 tesoura comum.

Como fazer uma cisterna


Passo 1: Prepare a tubulação

Marque e serre os tubos de PVC. Use um gabarito de PVC para ajudar a marcar os cortes. Para fazer o gabarito é só serrar o pedaço de um joelho de 90° e lixar a ponta serrada com uma lixa para ferro gramatura 80.

Depois, usando o gabarito é só marcar os tubos de PVC e serrá-los conforme essas medidas:

2 tubos de 19 cm - para confecção do filtro;

20 cm - entrada na bombona;

40 cm* - tubo do ladrão;

70 cm* - redutor de turbulência;

120 cm* - tubo de saída;

100 cm* - tubo do descartador;

*Obs: essas medidas são para uma bombona de até 240 litros.


Passo 2: Furação do reservatório

Após serrar os tubos de PVC, você vai furar a bombona para encaixá-los.

Com uma caneta, use o mesmo gabarito de PVC para fazer uma marca lateral, 3 cm abaixo da tampa. Prepare a furadeira com uma broca de 6 mm e faça vários furos paralelos completando a circunferência; ainda com a furadeira, termine de ligar os furos.

Com uma lima grossa meia cana você vai finalizar a tarefa garantindo que o buraco fique do tamanho da marcação.


Passo 3: Redutor de Turbulência

O redutor de turbulência faz com que a água entre por baixo do reservatório. Para montá-lo, você vai precisar de um tubo de 70 cm e dois joelhos de 90°.

Conecte uma junção em “T” com o tubo de 70 cm, utilizando anel de vedação.

Usando cola para PVC, conecte dois joelhos de 90°, que formarão um “U”. Um dos joelhos será aquele de que cortamos o gabarito de PVC para marcar os tubos e a bombona.

Encaixe o “U” no tubo utilizando anel de vedação.

O formato fará com que a “boca” fique pra cima, evitando que o fluxo de água remexa a sujeira acumulada no fundo, garantindo que a água que sai pela torneira seja limpa.


Passo 4: Descartador das primeiras águas da chuva

O descartador tem função de eliminar da sua cisterna a primeira água da chuva, sendo uma espécie de desvio, que, ao se encher, permite que o restante da água limpa siga para o reservatório da cisterna.


Como fazer:

Corte um pedaço de tubo com 1 metro de comprimento e cole uma luva numa das extremidades;

Encaixe o lado da luva em uma junção em T (conexão de PVC);

Coloque o anel de borracha, passe detergente e conecte a ponteira do descartador na outra extremidade do tubo;

Agora basta conectar a ponta de cima da junção em T ao filtro de folhas. A saída lateral da junção em T receberá o tubo de 20 cm que vai para o reservatório;


Passo 5: Filtro de folhas

O filtro de folhas tem o papel de reter a sujeira mais grossa proveniente do telhado, como galhos, folhas, insetos, etc. Você vai precisar de um tubo de 19 cm e de um gabarito de madeira, veja detalhadamente como fazer seu filtro aqui.


Passo 6: Preparação da saída do sistema (ladrão)

Agora você construirá o “ladrão” (saída do sistema), que dá vazão ao excesso de água no reservatório.

Utilize um tubo de 40 cm de comprimento. Na sua lateral, faça um buraco com 5 cm de largura e 15 cm de comprimento. É por este buraco que o excesso de água do sistema vai sair.

Dentro do tubo, faça uma pequena barreira com um pedacinho de PVC, para forçar que a água da chuva desça pelo tubo com o redutor de turbulências e depois entre pelo ladrão.


Passo 7: Inspecionador

Do mesmo jeito que você furou a saída de água da bombona, voc

ê furará outro para o plugue inspecionador. o furo deverá ser feito a uns 4 cm de altura da tampa, na mesma altura dos tubos de entrada. Use o plug de 50 mm para marcar e fure da mesma forma que você furou os do tubo de entrada.


Passo 8: Torneira



É pela torneira que você irá retirar a água que armazenou para usá-la em seu dia a dia. Para acoplá-la ao reservatório, você utilizará uma flange ¾.

Utilize a parte rosqueada da flange para marcar o local do corte na bombona;

Com a furadeira, faça vários furos paralelos na parte interna da marcação;

Usando uma Lima Meia Cana, termine de arredondar o furo;

Teste se a flange se encaixa e remova o excesso de plástico com a lixa;

Passe 10 voltas de fita veda rosca na torneira;

Rosqueie a torneira na flange e pronto!

Passo 9: Saída do sistema



No tubo de saída do excesso de água da sua cisterna residencial, você deve colocar uma tela de mosqueteiro para evitar que o mosquitos transmissores de doenças entrem.

Corte um pedaço de tela mosquiteiro que cubra bem o bocal do tubo;

Coloque a tela na boca do tubo e encaixe um joelho de 90°;

Com um estilete, corte a rebarba da tela mosquiteiro.

O último passo é juntar todas as peças. Coloque a bombona no lugar em que ela vai ficar definitivamente, encaixe o ladrão na saída do reservatório e conecte-o à junção em “T” do redutor de turbulência. Na outra ponta do “T”, conecte um tubo simples, que deve atravessar o buraco de entrada da cisterna.

Depois, faça a conexão vertical, a partir da saída da calha, com tubos para a descida da água e sua passagem pelo filtro e pelo descartador, que devem ser conectados, nessa ordem. Calcule o comprimento que essa montagem deve ter, considerando que a saída lateral da junção em “T” deve chegar até o tubo de entrada do reservatório.






52 visualizações

Faculdade de Arquitetura e Urbanismo UFBA

Rua Caetano Moura, 121, Federação, Salvador, Bahia

Segunda à Sexta-Feira

08:50h às 12:30h e 13:00h às 16:40h

(71) 3283-5891/(71) 99395-5861(Whatsapp)

© 2020 by Projecta Arquitetura e Urbanismo UFBA.